Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

ÁGUASDOLUSO

BURRIQUEIROS,OS QUE TOCAM OS BURROS...

ÁGUASDOLUSO

BURRIQUEIROS,OS QUE TOCAM OS BURROS...

03
Jul18

FONTE DE S.JOÃO (11BICAS)

Peter

 

fonte cor1.jpg

U m excelente postal ilustrado pintado á mão , com data de 1911

selado com um selo de 40 reis , tarjato na diagonal a vermelho

com a actualização "Republica". Posto no correio há 107 anos.

Na imagem cinco lavadeiras tradicionais mergulham as peças

no tanque que é ao mesmo tempo o inicio da ribeira dos moinhos.

Em fundo a capela de s.João Evangelista que dá o nome á

nascente, onde não existem ainda as onze bicas de hoje.

Vêm-se á direita ramadas dos chorões que adornavam o exterior

do recinto. A segunda presa, á esquerda, hoje subterranea, 

não existe ainda. O Luso já era ao tempo uma estância

termal afamada e procurada por muitos banhistas, em grande

parte oriundos da capital, Lisboa.

 

 

11
Ago16

BREVE HISTÓRIA DUM FOGO

Peter

DSC_0158[1].JPG

Os primeiros passos dum grande fogo, foram mais

ou menos assim...

DSC_0178[1].JPG

 ...e assim continuaram os sinais aproximando-se

do campo visual

 

DSC_0225[1].JPG

...da zona urbana pressagiando o pior quando o vento

soprou e se fez ventania...

CSC_0278[1].JPG

as chamas instalaram-se  em redor para alarme dos

homens aflitos....e atacaram as casas e os bens

fogo.jpg

. ..e instalou-se o fogo , acontecendo o caos, com o

 monstruoso amigo do alheio

DSC_0255[1].JPG

o último comboio  atravessou a ponte   e lento

desapareceu subindo a serra...

DSC_0273[1].JPG

nas noites que se seguiram muitos dormiram

acordados  no seu desassossego (Várzeas-Luso)

CSC_0266[1].JPG

os canadairs de efeitos milagrosos foram poucos para

acabar trabalhos

CSC_0280[1].JPG

os bombeiros, as pessoas, os proprietários,a luta,

o medo,o cansaço, a solidariedade...

CSC_0281[1].JPG

o amanhã.na esperança de quem sofre...o povo

deste país!

(tudo vale a pena se a alma não é pequena)

Fernando Pessoa

(texto e fotos do autor do blog)

17
Fev13

PLÁTANOS

Peter

Os abutres vieram das profundezas do vale

sem dizer nada a ninguém

e abateram os platanos dos nossos pais

em plena luz do dia

que eram herança nossa

 

como intrusos foi a calada da noite

que lhes acobertou a alma acobardada

e demoliram as árvores com o estrondo

das suas almas secas e vazias

ignorando os súbditos

 

os abutres tem os seus pés de barro

abanam como trevos no vento

e vivem no chiqueiro da sua própria agonia

demoliram os platanos

da nossa herança comum

como qualquer ditador


os abutres tem asas

mas não sabem voar

 

23
Nov12

A FONTE DO CASTANHEIRO

Peter

 Ao cimo dum vale ameno

melancólico e sereno

corre um fio de cristal

brota espontâneo do monte

é modesta,humilde fonte,

que mais que mármore vale.

 

Um castanheiro frondoso

todo oirente e viçoso

dá-lhe o nome que ela tem

dão-lhe paz,dão-lhe tristeza

dos olivais a verdura

e os pinhais tristes de além

 

Lá em baixo entre arvoredo

serpeia manso, em segredo

um arroio a murmurar

pende um monte d'outro monte

lá no fundo do horizonte

se reflete o sol no mar.

 

                                       j.f.Serpa

  Revista Turismo nº22 Maio de 1939

03
Dez09

A FONTE DOS AMORES

Peter

 

 Da autoria da francesa Gabriela Réval, este romance  tem o Luzo  como  cenário.

 Transcrevem-se as primeiras linhas do livro:

  "Um sol de fogo dardejava os seus raios sobre a aldeia e os campos.Sem fazerem caso do calor , as mulheres do Luso dirigiam-se para a nascente que brota da montanha e que deixa cair a fria água num antigo chafariz.

  Todos os dias,por atalhos escarpados, pela estrada alvadia, iam,descalças,num passo rápido e leve,levando o cântaro vazio deitado na cabeça, ou segurando-o direito, como uma tiara de pórfiro, quando estava  cheio de água pura.Todas vestiam á antiga moda portuguesa:saia de chita, enrolada em volta dos quadris, lenço que apertava os rins e atado no ventre, xale de cores berrantes, que lhes cobria os negros cabelos.

 As novas riam e cantavam..."

 

(edição sem data da Minerva,Lisboa,colecção Biblioteca Paratodos.

 Titulo original "La Fontaine des Amours"

 Autor: Gabriela Réval )

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Arquivo

    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2013
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2012
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2011
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2010
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2009
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2008
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D

bandeira

badge