Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

ÁGUASDOLUSO

BURRIQUEIROS,OS QUE TOCAM OS BURROS...

ÁGUASDOLUSO

BURRIQUEIROS,OS QUE TOCAM OS BURROS...

14
Jan15

CASINO, FRESCOS PODEM CAIR DO TETO

Peter

tetocasino.jpg

Pinturas do teto do salão de baile do Casino do Luso,  Gabriel Constant-1910

Crónicas Locais

174- CASINO,FRESCOS PODEM CAIR DO TETO

N ão há notícia de que o chamado Casino do Luso alguma vez o tenha sido como sala de  jogos para além dumas boas noitadas de sueca, de bisca de sete e de vazadas do king ou dum pocker clandestino que esporadicamente ia do Verão às noite frias do Inverno, aquecido por aquilo a que se chamava nos tempos das proibições um luso uísque saloio. Apesar disso, o que foi mais um azar desta terra, foi durante muitos anos um lugar festivo e alegre por onde correu cinema, teatro, ópera,circo, variedades,exposições, palestras, comícios e bailes, bailes incontaveis com orquestra privativa num calendário permanente de anos e anos de diversão.para que terminasse esta sucessão de actividades ligadas ao termalismo e aos termalistas que desde 1854 criaram no sopé da serra do Buçaco uma referência do todo nacional, foi preciso chegarem finalmente uns holandeses cervejeiros para explorar de forma desenfreada a água de mesa e na prática acabar com as termas , transformadas mais ou menos numa clinica que  não sendo de dentes se associa imediatamente à ferramenta dos dentistas , aos calafrios da cadeira e ao terror dos alicates cromados. De facto, a denominação das novas termas arrepiam o mais ousado enquanto produto do metier reconhecido , tão contrário ao relaxamento, à calma, á tranquilidade, ao gozo ou a uns banhos na meia duzia de bacias termais ou no Spa obtido com a destruição de dois terços das velhas termas.

Ouvido de longe, o nome há-de meter medo ao demo , quanto mais a um ocioso aquista que procura longe do bulício citadino a serenidade dum lugar para desintoxicar os músculos e destressar elementarmente a alma. Convenhamos que é difícil associar a bigorna dum ferreiro ou um esqueleto de queixais aprodrecidos e fazer daí uma imagem de compromisso salutar e esperançoso e também neste particular, as termas perderam o desafio apesar de alguém ter inventado seiscentos e tal banhistas no fim de Setembro ou Outubro para escrever nos jornais.Ninguém do sítio acredita nos aberrantes números, tão simplesmente porque os não viram nem viveram, assim como ninguèm acredita que os frescos do teto do salão de baile do Casino venham a cair com uns fados cantados ao micro por uma cantadeira iniciática que precisava de apoio e não de proibições.

Mas foi o que aconteceu este Verão, o Casino foi emprestado a ferros com essa condição de não utilizar o microfone, crê-se que os holandeses temeram a queda das graciosas figuras que ornamentam o teto, por sinal propriedade da autarquia local e a custo abriram as portas à cantora, portasque estiveram fechadas durante o mesmo Verão por obra duma exposição épocal.  Tudo por uns frescos que já passaram pela enorme panóplia de bailes, teatros ,festas e actividades mundanas de todo o calibre e som e sempre se seguraram com unhas e dentes aos estuques leves da cobertura ornamental , além de terem levado retoques de todo o lado, às vezes por pintores de paredes, sem uma única palavra azeda ou de queixume!!! Que o testemunhe o João Carlos ,pintor, com seus geniais retoques.Pessoalmente não fazia ideia desta erudição holandesa , passem as minhas desculpas sinceras a Rubens e á sua escola de mestres flamengos, destes tenho boa ideia, dos outros, fiquei farto quando nos piratearam em Malaca, Angola ou no Brasil para agora nos piratearem em casa.

É neste mundo que vivemos, neste mundo que vive o Luso, noutros tempos orgulhosamente a sala de visitas do concelho, hoje até alvo de todas as tentativas para ser substituído pela sede do mesmo, como se os recursos se metessam nos alforges duma burra dependurados na albarda e resgatassem os trapos! Um vale tudo de irresponsabilidade e incompetência .  Parece que até o Bloco de Fisioterapia, entregaram á Mealhada !  Tudo pela destruição  total, pela brutalidade, pelo desrespeito pelas pessoas.                   Janeiro/2014

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Arquivo

    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2013
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2012
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2011
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2010
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2009
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2008
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D

bandeira

badge